Wednesday, December 27, 2006

Acho graça ao que se lê por aí.

Rui Rio passou de besta a bestial com uma medida que não podia ser mais popular: não ter dado ponte aos funcionários da sua Câmara. E parece que fez bem. Não se fala noutra coisa, nem se enaltece outra pessoa.

Labels: ,

5 Comments:

Blogger Bikoka said...

Sinceramente não percebo a razão de tanto barulho. Afinal como disse um outro Presidente de Câmara (onde também não houve ponte)entrevistado na SIC, devia-se era perguntar aos presidentes que deram ponte as razões de a terem dado.
Em vez disse perguntou-se aos que não deram, as razões para não darem ponte!

9:31 PM  
Blogger Funes, o memorioso said...

Bikoka tem razão, quando refere que o que cabia perguntar era a razão de se ter feito a ponte. Não faz grande sentido, de facto. Ou melhor, faz, se atentarmos que, mais do que com o interesse nacional, Sócrates está preocupado com a gestão do seu projecto de poder. E, neste contexto, não esquece que o descalabro do cavaquismo começou numa terça-feira de Carnaval, em que o então primeiro-ministro mandou o povo trabalhar. Num Natal coincidente com um fim de semana, ele lá pensou (certeiramente) que um pouco de circo lhe iria compensar a corrente falta de pão. Ainda por cima, numa altura em que trabalhando ou deixando de trabalhar, a produtividade dos funcionários dispensados não iria sentir diferenças sensíveis.
Isto dito, e, bem ou mal, tendo sido decretada a tolerância de ponto, Rui Rio tinha obrigação de tomar esse facto em linha de conta e medir as suas consequências. E uma dessas consequências era que a decretada tolerância nacional se ia repercurtir na vida dos funcionários da Câmara do Porto que, designadamente, não iriam dispor de infantários para deixar os filhos e se viam, assim, obrigados a faltar ao trabalho.
Ao insistir, nestas circunstâncias, em não conceder tolerância de ponto, Rui Rio não quis dar o exemplo, nem marcar a diferença. Quis afirmar-se como "o moralizador". Pura demagogia, portanto.

11:27 AM  
Blogger TR said...

Concordo também com os meus dois comentadores. Não percebo o motivo de tanto barulho à volta da coragem de Rui Rio, quando não se tratou de coragem alguma, mas antes de uma necessidade crescente que tem de fazer notar o poder que tem. Mas parece que efectivamente ele saiu a ganhar com isso. Ele e só ele, que tem seguramente outros objectivos de poder em mente.

12:15 PM  
Blogger holeart said...

com poder ou sem ele

gostar ou nao gostar de rio (nao gosto)

nao percebo o alarido da ponte.

eu faria o mesmo que ele fez.

1:43 PM  
Blogger Bartleby said...

O Natal já passou mas Natal é todos os dias... Neste ano de 2007 e em todos os próximos 50 anos ofereça Ruis Rios... ...todos os dias!!!

6:57 PM  

Post a Comment

<< Home