Sunday, December 03, 2006

O melhor de Poussin: uma obsessão explicada

O Massacre dos Inocentes 1628 - 1629
147X171cm
Nicolas Poussin

Vi este quadro pela primeira vez em slide numa aula e nunca mais vi nenhum assim. Nunca mais vi nenhum quadro que me perturbasse tanto e que me parecesse na sua forma tão perfeito. Chama-se "Massacre dos Inocentes". É de Nicolas Poussin. É uma cena bíblica que todos reconhecemos. É ao mesmo tempo uma cena sempre actual. A diferença básica consiste em hoje designarmos este tipo de situações de "efeitos colaterais". O tema é comum na pintura da época. Decidi então olhar para uma série de outras obras com o mesmo tema. Comprovei rapidamente que este quadro é particular. Podem fazer o exercício. Basta pesquisar na internet. Se repararem, por exemplo, não é comum existir uma cena destas tão perfeita e tão cruel num primeiro plano com esta dimensão. Procurei imenso um bom exemplo deste quadro por causa das cores. As cores são absolutamente fabulosas, divididas numa clássica trilogia vermelho, azul e amarelo. E finalmente, as expressões, a simbologia, o horror, a face simplesmente devastadora da mãe. O guerreiro, a mãe e a criança fazem o qudro. Tudo o resto é absolutamente secundário. Acredito inteiramente que a outra mãe de azul que corre a olhar para o céu, está lá apenas para o equilíbrio triangular fundamental que refiro atrás nas cores, mas é perfeitamente dispensável do ponto de vista semântico. Há muitas fotografias que me provocam sensações fortíssimas. A fotografia tem essa facilidade pela sua maior proximidade ao real e pela percepção que temos de que ela capta um momento preciso. Muito poucas pinturas conseguem um efeito semelhante, pelos motivos inversos aos da fotografia. Este quadro é uma dessas excepções. A expressão da mãe é demolidora para mim. O sensacionalismo é aqui inevitável. De qualquer forma, o quadro é muito bonito e é, acima de tudo, tecnicamente perfeito.

7 Comments:

Blogger JG said...

Lady

Afinal achou o quadro. Não lhe respondi logo porque passei o dia fora. Mas... também não lhe saberia responder. Poussin tem uma obra vasta que não conheço bem.

Afinal é "O Massacre dos Inocentes", tema muito caro a tantos artistas ao longo dos tempos. Belíssimo e pungente este que mostras.

Beijo

2:39 AM  
Blogger holeart said...

a crueldade ou o quadro?

existem quadros diarios a que eu chamaria a realidade a cores

tudo o que doi ver e saber.

crueldades... "impiedades"

com NP ou sem NP é o que para aí mais há.

depois há quem diga que sou conflituoso...

6:16 AM  
Blogger Femané said...

Excelente post.

É fantástica a sensibilidade da minha amiga.

Parabéns por isso.

12:11 PM  
Anonymous Anonymous said...

gostei da descrição que fizeste do quadro.
é sem dúvida uma obra perturbante... mas muito boa!

2:22 PM  
Blogger rps said...

A imagem pode ser adoptada pelos movimentos "Não" no referendo...

3:02 PM  
Anonymous Anonymous said...

De facto existem quadros que nos marcam. O meu é o Cristo crucificado visto de cima do Salvador Dali.

9:32 AM  
Anonymous Anonymous said...

Muito bom!

1:52 PM  

Post a Comment

<< Home